24.10 Itiquira Facebook

Notários auxiliam a Justiça no combate à lavagem de dinheiro

Plataforma de dados do Colégio Notarial do Brasil permite a identificação de atos de corrupção no Brasil.

A Central Notarial de Serviços Eletrônicos Compartilhados (CENSEC), administrada pelo Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal (CNB-CF), gerencia banco de dados com mais de 37 milhões de atos realizados em todos os Cartórios de Notas do País. Autoridades jurídicas podem fazer uso da Central nas investigações, utilizando seus dados nas ações de combate à lavagem de dinheiro e diversos crimes relacionados à corrupção.

Desde 2011, com a Lei 12.683/12, Cartórios de Notas são obrigados a comunicar à Justiça qualquer movimentação suspeita de lavagem de dinheiro. Os Tabelionatos são detentores da maior parte dos documentos dos cidadãos, sendo que 90% deles estão conectados à Central Notarial de Serviços Eletrônicos Compartilhados (CENSEC).

Por meio da plataforma, cartórios podem comunicar movimentações financeiras como: pagamento de bens imóveis de alto valor em espécie e/ou joias e carros, ou registro de escrituras no qual o valor da venda é muito inferior ao valor de mercado, entre outras movimentações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *